7up7down

7up7down - M. Dias Branco não deve fazer aquisições no curto prazo, analisa Genial Investimentos

Análise da Genial não descarta fusões e aquisições no médio prazo

AM. Dias Branco não deve focar em fusões e aquisições (M&As, na sigla em inglês) no curto prazo, de acordo com relatório da Genial Investimentos, após conversa de analistas com o diretor de relações com investidores da companhia, Fabio Cefaly.

O foco da empresa, agora, está na integração das últimas aquisições, como Latinex e Jasmine. “Vemos a chance de novas aquisições no curto prazo como bastante baixa, ainda que a companhia venha se desalavancando por meio de uma forte geração de caixa”.

Seja assinante 7up7down+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Tanto a Latinex quanto a Jasmine se encontram em fase inicial de aquisição”, acrescentou a Genial. “Esperamos ver resultados mais evidentes dessa integração no crescimento de receita da companhia ao longo de 2024”, complementou.

O analista de investimentos Lucas Bonventi, da Genial, destacou, no entanto, que M&As podem ocorrer no médio prazo em três “avenidas de crescimento”: “core business” (ataque e defesa), novas categorias e internacionalização.

A aquisição da empresa uruguaia Las Acacias foi um “primeiro passo ambicioso” nesse plano de internacionalização da marca no longo prazo. “A decisão de começar o processo de internacionalização pelo Uruguai foi acertada, uma vez que se trata de um mercado estável e maduro”.

“Esperamos que a Las Acacias cresça gradualmente ano após ano, e mantenha uma margem EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, em inglês) interessante de 13% a 14%”, detalhou a Genial.

A equipe disse, ainda, que a M. Dias Branco tem a ambição de avançar além da América Latina, mas é difícil dizer “quanto as unidades internacionais poderão vir a representar do faturamento total da companhia”.

A Genial projetou, além disso, uma expansão sequencial de margens da empresa alimentícia para os próximos trimestres, apoiada pela tendência de queda no trigo e óleo de palma. Há expectativa, também, de uma demanda resiliente por massas e biscoitos.

“Uma demanda crescente por alimentos saudáveis, como os produzidos pela Jasmine e Latinex, e uma maior integração dessas últimas aquisições nos ajuda a manter o otimismo com os papéis (MDIA3)”, detalhou.

A perspectiva de melhora no mix de marcas também é um dos pontos positivos que a Genial abordou, além de uma eventual recuperação do market share do segmento de biscoitos no Nordeste em 2024.

COMPRAS INTERNACIONAIS terão mais taxas em 2024 mesmo custando menos de US$ 50? | Dei Valor

Mais notícias de Economia

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

m dias brancobiscoitomercado de capitalempresasempresab3video

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar
7up7down Mapa do site