brabet

brabet - Taylor Swift, a divindade pop que quebra recordes, faz dinheiro e domina as manchetes

Autor AFP Tipo Notícia

Taylor Swift está em toda parte, seu trabalho artístico é prolífico, sua turnê é uma mina de ouro, cada piscar de olhos é uma manchete. Quase duas décadas após o início de sua carreira, sua estrela não para de brilhar.

Depois de um 2023 recorde, a rainha da música voltou a fazer história neste domingo (4) ao ganhar seu quarto Grammy de Álbum do Ano, marca que nenhum artista havia alcançado até agora.

Seja assinante brabet+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A estrela, de 34 anos, rompeu assim o empate triplo que mantinha com verdadeiras lendas da música americana: Frank Sinatra, Paul Simon e Stevie Wonder.

"Eu adoraria dizer que este é o melhor momento da minha vida, mas me sinto muito feliz quando termino uma música", disse Swift. "Para mim o prêmio é o trabalho. Só quero poder continuar fazendo isso, eu amo e me faz feliz".

Seu foco no trabalho ficou claro quando usou seu discurso de aceitação do prêmio para anunciar o lançamento de um novo álbum em 19 de abril, levando as redes sociais à loucura.

E seus fãs parecem insaciáveis.

Sua aclamada "The Eras Tour" deve gerar cerca de US$ 2 bilhões (R$ 9,8 bilhões de reais na cotação atual) em lucros.

Com centenas de milhões de seguidores nas redes sociais e uma base de fãs leais e incondicionais, a artista consegue mover montanhas com o mínimo esforço, o que fez com que políticos (e teorias da conspiração) avaliassem o seu potencial impacto nas próximas eleições presidenciais dos Estados Unidos, em novembro.

"Você não poderia viver nos Estados Unidos e não ter ouvido falar de Taylor Swift", diz Kristin Lieb, especialista em pop, gênero e branding do Emerson College.

"Ela fez seu trabalho com o manual de Madonna em mãos e agora está escrevendo as primeiras páginas do próximo", acrescentou.

Seu crescente império é estimado em mais de US$ 1 bilhão (R$ 4,9 bilhões de reais, na cotação atual).

Seu filme lançado recentemente, que documenta a sua turnê, arrecadou US$ 93,2 milhões (R$ 461 milhões de reais) e se tornou o longa-metragem musical mais vendido da história.

Como se isso não bastasse, o romance de Swift com o jogador de futebol americano do Kansas City Chiefs, Travis Kelce, também trouxe uma nova onda de fãs para a NFL, já que os chamados "swifties" não perdem nenhum movimento do casal.

A revista Time homenageou Swift como Personalidade do Ano em 2023, igualando-a a personalidades como o presidente ucraniano Volodimir Zelensky, Martin Luther King Jr e Greta Thunberg.

Swift nasceu na Pensilvânia em 13 de dezembro de 1989. Começou a escrever músicas profissionalmente quando era adolescente e assinou contrato com o selo Big Machine Records de Nashville como artista country.

Depois de conquistar uma sólida base de fãs com sua estreia, o segundo álbum de Swift, "Fearless" (2008), catapultou-a para a fama com singles como "Love Story" e "You Belong with Me", e lhe rendeu seu primeiro Grammy por Álbum do Ano em 2010.

mdo/sst/ag/pr/aa

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

EUAEntretenimentoSwiftprêmioGrammys

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar
brabet Mapa do site