apostaganhabr

apostaganhabr - Chico Buarque vence ação contra Flávio e Eduardo Bolsonaro

Chico Buarque pede indenização de R$ 48 mil por danos morais em processo contra Flávio Bolsonaro, senador e filho do ex-presidente Jair Bolsonaro

O cantor, compositor e escritor Chico Buarque ganhou nesta quarta-feira, 23, um processo que movia contra o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filhos do ex-presidente Jair Bolsonaro(PL).

Contra Flávio, o músico moveu uma ação por danos morais após o senador utilizar sua imagem sem autorização durante campanha nas eleições de outubro de 2022. Na ocasião, Fláviousou uma foto de Chico junto a uma postagem que tinha cunho político-partidário.

Seja assinante apostaganhabr+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“A título de indenização por dano moral, o valor de R$ 48 mil corrigido monetariamente a partir da intimação da sentença e acrescido de juros de mora de 1% ao mês a contar da citação”, determina Keyla Blank de Cnop, juíza do 6º Juizado Especial Cível da Comarca da Lagoa, do Rio de Janeiro.

Além da indenização de R$ 48 mil por danos morais, Chico Buarque solicitou a publicação de uma sentença condenatória, ou seja, do reconhecimento da culpa, na rede social utilizada na postagem de Flávio Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM Chico Buarque 'agradece' a Bolsonaro por 'não sujar' Prêmio Camões

Publicação de Eduardo Bolsonaro não fere a honra de Chico Buarque, considera juíza

No processo contra Eduardo Bolsonaro, o artista alega uso indevido da música “Roda Viva” em uma publicação criada pelo deputado federal do Rio de Janeiro.

A juíza ordenou a retirada do conteúdo, e considerou a ação parcialmente procedente por não haver dano à honra ou à reputação do compositor.

Chico Buarque x Eduardo Bolsonaro: relembre o caso

Em novembro de 2022, Eduardo utilizou a música "Roda Viva" como trilha sonora de uma publicação numa rede social. Na postagem, o deputado alegava que o Brasil estaria “sob censura”.

O post continha fotos de apoiadores de Jair Bolsonaro, como a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) e o empresário Luciano Hang.

Chico conseguiu decisão judicial favorável para que a publicação fosse removida das redes sociais. A Justiça do Rio de Janeiro determinou a retirada imediata da música da postagem e que o descumprimento acarretaria em multa diária no valor de R$ 1 mil.

O caso gerou polêmica quando a juíza substituta Monica Ribeiro Teixeira indeferiu o mesmo pedido feito pela defesa do compositor. Segundo ela, não havia comprovação suficiente de que "Roda Viva" fosse de autoria de Chico Buarque. A defesa entrou com uma nova ação, que foi acatada pelo juiz Fernando Rocha Lovisi.

Memórias do Medo: confira o trailer do novo filme do apostaganhabr+

Todo mundo tem uma história de medo para contar e o sobrenatural é parte da vida de cada um ou das famílias. Alguns convivem com o assombro das manifestações ou rezam para se libertar das experiências inesperadas. Saiba mais sobre “Memórias do Medo” clicando aqui 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

bolsonarochico buarqueeduardo bolsonaroflavio bolsonaroroda vivameme chico buarquevida e arteprocesso bolsonaro

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar
apostaganhabr Mapa do site